domingo, 12 de abril de 2015

Railay Beach


Ainda estou me perguntando se foi de livre e espontânea vontade que deixei minha Railay para voltar para Shanghai.

Desde de que cheguei, por várias vezes, me pego pensando nos cenários paradisíacos em que estive inserida por maravilhosos 7 dias. Lembrando desses dias como uma namorada apaixonada pensa no seu amado. Sim, essa viagem foi uma caso de amor!

Quem me acompanha pelo Instagram também parece ter gostado das fotos que dividi por lá. Acontece que nem o melhor fotógrafo do mundo (imagina eu!) conseguiria retratar a magia de estar naquela praia!

Railay Beach fica em Krabi, Tailândia. A Tailândia possui um litoral muito extenso e uma grande variedade de praias. Um dos roteiros mais populares é sem dúvida Phuket. Estive lá em 2011, mas confesso que não me encantei muito, justamente por ser um dos destinos mais conhecidos, ficou turístico demais e nem de longe pode ser comparado à Krabi.

A última vez que estive em Railay foi em 2009 e, assim como dessa vez, cheguei em um vôo noturno. A única forma de acesso a Railay é pelo mar pois uma montanha isola a praia. Tomei o vôo direto Shanghai - Krabi (sim, Krabi tem aeroporto internacional) o que facilitou muito não precisar descer em Bangkok e trocar de avião. Depois de descer no aeroporto e seguir no translado por 30 minutos até o litoral, peguei o longtail boat (embarcação sem nenhuma iluminação) em direção à Railay. O cenário é apaixonante, só minha família, eu e o condutor, claro, no silêncio do mar calmo e sem ondas, somente com a lua para iluminar. Posso dizer que é o translado mais prazeroso e que se quer fazer sem nenhuma pressa de chegar ao hotel.

No mais, o que tenho para contar pode ser falado através das fotos das três praias de Railay, dos seus macacos, do seu mar calmo, das suas ilhas que parecem pedras gigantescas que cairam do céu e ali ficaram, da sua comida MARAVILHOSA, do seus pouquíssimos e simpáticos habitantes e das inúmeras atividades exploradas de maneira sustentável e que nos aproximam ainda mais da natureza.

Na última semana pude ter, sem dúvidas, mais uma feliz constatação de que Deus existe, pois nada, ninguém conseguiria construir um lugar divino como aquela praia.

P.S.: No próximo post coloco um vídeo só com as fotos da viagem.