quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Parque Guell

O Parque Guell, considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é mais uma obra de Gaudí e mais uma parada obrigatória em Barcelona.

O projeto inicial do parque era construir um condomínio de casas luxuosas em uma região privilegiada, com uma excelente vista e mais afastada do centro de Barcelona. No entanto, dificuldades na operacionalização da venda das unidades, problemas de urbanização da área e a falta de um transporte adequado inviabilizaram o projeto. A obra foi paralisada e, anos mais tarde, reaberta, em 1926, como parque público da cidade de Barcelona.

Os pontos altos da visita são: A Casa do Guarda, a Escadaria Monumental, onde se encontra o famosíssimo lagarto coberto de mosaicos montando guarda, a Sala Hipostila, com seu teto formado por cúpulas, os Jardins de Áustria, o Teatro Grego, a Rampa e o Pórtico da Lavadeira.

O Parque teve entrada gratuita até o ano de 2013. Hoje o ingresso custa cerca de 10 euros. Não tive dificuldade para comprar o meu, porém, a entrada no Parque é controlada e limitada. No ingresso existe o horário e tempo de permanência do visitante.

Vista do alto de uma das entradas do Parque



Do alto do Parque, na paisagem, surge a Sagrada Família




Sala Hipostila




Teatro Grego




Casa onde Gaudí morou durante a construção do Parque






A Rampa




A Casa do Guarda








Detalhes do mosaico no teto da Sala Hipostila


Pórtico da Lavadeira

Banco de mosaicos na parte superior da Sala Hipostila



Casa de Gaudí


Jardins de Áustria

Lizard and me






terça-feira, 21 de outubro de 2014

A Sagrada Família

Difícil escolher o melhor lugar ou o ponto turístico mais badalado de Barcelona, mas podem apostar que se fizessem um ranking, a Sagrada Família estaria no topo!

A mais diferente das igrejas da Europa, o Temple Expiatori de la Sagrada Família, é o emblema da cidade. Sua fachada marcante e única é repleta de símbolos cada um com seu significado e justificativa para estar ali.

A maior obra de Gaudí teve sua construção iniciada em 1883. Por 16 anos, Gaudí viveu recluso na Igreja, dedicando todo o seu tempo e sua vida na construção da obra. Quando morreu, apenas uma torre na fachada da Natividade havia sido terminada. Depois da Guerra Civil, o trabalho foi retomado e continua até hoje com contribuições públicas e com o dinheiro arrecadado da venda dos ingressos para entrada na igreja. Legal para o turista saber que além de estar visitando uma das mais importantes obras arquitetônicas de Gaudi, ele está também patrocinando sua construção!

Quem visita a Sagrada Família e volta anos depois, pode observar o andamento da obra. É impressionante ver a Igreja surgir diante dos olhos e ver o quanto é maravilhoso o seu projeto original! Ainda está por ser construída a torre central, cercada por 4 torres que representam os evangelistas. Mais 4 torres da fachada da Glória (sul) combinarão com as 4 já existentes na da Paixão (oeste) e da Natividade (leste).

A Fachada da Natividade é a parte mais completa da igreja. Possui portas que representam a fé, a esperança e a caridade. Cenas da Natividade e da infância de Cristo são complementadas com simbolismos como o das pombas brancas que representam a congregação.

Os campanários, que dão um pouco de cor a fachada, serão, após a conclusão da obra, no total de 12, representando os 12 apóstolos. Ainda do lado externo, a Fachada da Paixão, representando a paixão de Cristo, tornou-se polêmica por suas figuras angulosas.

No interior, os pontos altos da visita são, sem dúvida, a cripta e as escadarias. A cripta, onde Gaudí está enterrado é onde se realizam regularmente as missas. No andar de baixo fica localizado um pequeno museu que conta a complicada e atribulada história da igreja.

As escadarias também são imperdíveis! Cada uma com cerca de 400 degraus muito íngremes que dão acesso às torres e galerias superiores. A vista lá de cima vale o esforço da subida.

A Sagrada Família fica aberta de 9h às 18h durante o inverno e de 9h às 20h no verão, abrindo inclusive primeiro de janeiro e 25 de dezembro. Mesmo funcionando todos os dias do ano, a Igreja está SEMPRE repleta de turistas e as filas para compra dos tickets são ENORMES. Uma dica importante que uma amiga passou e funcionou muito bem, comprar antecipadamente os ingressos pela internet!