terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Calendário Balinês


Apesar da Indonésia ser em sua maioria mulçumana, a Ilha de Bali possui uma população praticamente toda hindu. Não sabia praticamente nada sobre a religião até colocar os pés em Bali e conhecer o Sr. Nyoman, nosso guia e motorista. Praticante do hinduísmo, o Sr. Nyoman nos deu curiosas e valiosas informações sobre a religião.

Em nossas muitas conversas, presos no trânsito de Bali, ele nos falou sobre os mais diferentes assuntos da cultura local. No contou dos templos, os tipos de templos, como se comportar dentro deles, como são feitas as orações, etc. Tudo isso eu já mencionei no post anterior sobre os Templos de Bali (http://www.minhacasanomundo.blogspot.com.br/2014/01/templos-de-bali.html).

Outro assunto que gerou muita conversa dentro do carro foi o calendário balinês e suas peculiaridades. E é exatamente sobre isso o post de hoje. Sem fotos, só informação, para quem adora descobrir coisas novas como eu.

O calendário balinês, também chamado de Wuku, é indispensável na vida dos religiosos devido à sua importância para se calcular as datas dos festivais e os dias para se realizar os rituais. Ele é baseado em ciclos de 210 dias lunares. Dividido em linhas que indicam os dias e colunas que apresentam os dias da semana. Cada semana tem um nome diferente e cada dia da semana também, portanto, cada dia do ciclo possui um nome próprio no calendário balinês.

Devido a essa forma diferente de contar o tempo, o ano e a idade das pessoas ficam diferentes. Segundo o Sr. Nyoman, nesse ano de 2014 os balineses estarão cerca de 38 anos atrás do nosso calendário, comemorando portanto o ano de 1976! A idade do nosso guia, que tinha 41 anos, pelo calendário da Ilha, também muda, em Bali ele já completou 72 anos de idade! Tudo muito curioso e divertido!

Por fim, ainda sobre o calendário, o nosso guia nos falou sobre a comemoração da passagem do ano que acontece entre os meses de março e abril, variando a cada ano (assim como no calendário chinês) de acordo com o período lunar.

No primeiro dia de cada ano, em Bali, não tem eletricidade. Essa é uma forma de colocar a população em um estado de isolamento para a reflexão e oração. Nesse dia ninguém trabalha e ninguém sai de casa para nada. Nada de festas, comemorações, nem bebedeiras. Esse é um momento de auto-reflexão e busca pela paz. Ficou então uma dúvida e eu perguntei para o Sr. Nyoman: " Então, o que os balineses fazem em casa por um dia inteiro? " E a resposta foi: " Só rezam e praticam muita, muita yôga o dia inteiro. Nada de comida nem de festas!". Confesso a vocês que já inclui na minha lista de desejos de viagens uma visita à Bali nessa época durante o ano novo balinês!