sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Os Terraços de Arroz as Plantações de Café

Depois de tantos posts só contando histórias e mais histórias, chegou a vez de mostrar em fotos um passeio delicioso que fiz a Ubud no centro da Ilha de Bali.

Depois de quase cinco anos morando na Ásia fui, enfim, conhecer um terraço de arroz. Gente, para mim esse é um ícone da Ásia, vocês nem imaginam como fiquei feliz com esse passeio!

Em Ubud, além dos terraços de arroz, fizemos uma visita a uma plantação de café dentro de um centro de desenvolvimento agrário da região. Além de café descobri muita coisa legal por lá!

Terraços de Arroz 




Plantação de cacau. Mostraram para nós como se não fizessemos a menor idéia do que seria. Nem imaginam!

Árvore da canela. Cheirosíssima!

Fruto do café

Gengibre. Olhem a raiz lá embaixo! 

Bem, essa flor eu não lembro o nome, mas é algo divino. Os indonésios usam para cozinhar junto com a comida. Bem tem cheiro de limão misturado com rosas. Imagino que isso na comida deve ficar de outro mundo! Pena que não dá para trazer nada fresco na bagagem...

São duas flores diferentes mas os perfumes eram parecidos. Ambas vão em pratos indonésios. Peguei uma pétala de cada. Elas tem uma textura parecida com o alho só que mais macios.

A árvore da baunilha, minha preferida! Não estava na época, mas o guia do passeio me deu duas favas que eu trouxe na bagagem!

Bem, para que me acompanha no Instagram já deve suspeitar do que seja isso. Esses são os grãos de café provenientes do simpático Luwak, uma pequena raposa do mato. Para quem não conhece a história, o Luwak tem a habilidade de escolher para comer os melhores e mais finos grãos de café. Após digeridos e expelidos, profissionais limpam, secam, limpam, secam (espero que eles façam isso muitas vezes mesmo!), torram e industrializam o café, que é a bebida mais cara e rara do mundo!!!!! Pelo mundo a fora, uma xícara da bebida custa 50 dólares, em média, mas aqui, na terra de Luwak, 10 dólares mataram a curiosidade de tomar esse excêntrico cafezinho!


Esse é o processo artesanal de secagem e torragem do café.



Essas são algumas das especiarias da região. Em ordem: cravo, canela, baunilha, gengibre, tumeric e o último não lembro. Nas cestinhas pequenas tem pimentas e o grão grande que é de noz moscada.

A árvore do cravo

Ao final do passeio fomos para uma charmosa casa de café com vista para as plantações de arroz.

Os diversos tipos de cafés e chás e o famoso Luwak coffee.




As abelhas e o mel produzido no local