sexta-feira, 17 de maio de 2013

Casamento na China

Esta semana eu estava arrumando umas fotos antigas quando a minha ayi (nome usado em mandarim para a pessoa que ajuda em casa, mas a tradução literal da palavra é tia) começou a me perguntar quem eram as pessoas das fotos. E como chinês adoooooooora perguntar, ela começou a investigar a vida de todas as minhas amigas perguntando quem eram, o que faziam, se eram casadas e se tinham filhos.

Para a enorme surpresa da minha ayi, muitas das minhas amigas ainda são solteiras e isso fez com que começassemos um papo sobre casamentos:

Ayi: Por que tantas das suas amigas nunca casaram? Tem pouco homem no Brasil?

Eu: Não, na verdade acho que o número é equilibrado mas é que os relacionamentos no Brasil vem mudando bastante nos últimos tempos! As pessoas namoram, namoram e acabam não casando! Opção!

Ayi: Mas elas são tão bonitas! O que há de errado com elas? (Chinês pergunta tudo!!!!!) Ela insistia em uma explicação pois estava inconformada!

Eu: Nada, ayi, elas são lindas, trabalham, são inteligentes mas o casamento no Brasil não acontece da mesma forma que aqui na China.

Ayi: Mas os pais das moças e dos rapazes não ficam furiosos com isso? Eles não vão ter netos!!!! Casamento no Brasil é meio estranho.....

Agora deixa eu explicar o por quê da ayi ter achado tudo tão esquisito. Para o chinês as crianças são muito importantes. Eles as veem como algo meio sagrado. Os meninos e meninas são tratados com tudo de melhor que a família pode oferecer. Imaginar uma família sem criança para eles é uma tristeza muito grande!

A indignação da minha ayi foi ainda maior por ela achar que os jovens brasileiros estão privando os avós de terem netos. O chinês normalmente deixa os filhos com os pais para poder trabalhar. Por causa do trabalho muitas vezes moram longe das crianças e praticamente não aproveitam a experiência de cuidar dos próprios filhos. Portanto, no momento em que deixam de trabalhar, esperam que os seus filhos, já casados, lhe deem netos para que eles tenham a oportunidades de cuidar das crianças.

Aqui na China o casamento também é bem diferente do que a gente conhece no Brasil, por isso a ayi não conseguia entender o que eu tentava lhe explicar.

Quando o jovem chinês chega em determinada idade, a família e os amigos começam a arrumar pretendentes para ele. O jovem passa então a encontrar com essas pessoas para uma conversa incial muito prática, para ver se, racionalmente, as coisas podem dar certo entre os dois.
 
Não que não exista amor, nem sentimento, mas o casamento para os chineses tem o lado prático também! Se a mulher tiver um salário mais alto que o do homem, por exemplo, a conversa para por aí! Acredito até que se o casal insitir ninguém vá os impedir, mas normalmente a mulher não vai querer ter seu nível financeiro reduzido, então nem chega a se envolver com o rapaz!

Não estou dizendo que o casamento na China é puramente um negócio e nem muito menos que os pais escolhem e determinam quem vão ser as esposas e os maridos, nada disso! O que aconte é que, diferentemente dos brasileiros, o jovem chinês não sai para uma balada, fica, namora e depois casa. Ele conta com a ajuda dos amigos e família para escolher alguém que tenha afinidades (em todos os aspectos) com ele para, então, começar um namoro. O relacionamento pode engatar ou não, ninguém é obrigado a casar!

Como vocês podem ver, o mundo não é todo igual! Não somente os chineses mas todo o oriente tem tradições bem diferentes das nossas. Ninguém está certo e ninguém está errado, apenas temos os nossos próprios costumes. Mas lhe digo uma coisa, acho que a minha ayi achou que sistema deles funciona melhor que o nosso!!!!